Como evitar desperdícios com o uso do concreto nas obras

Se você foi contratado para realizar algum serviço na área de construção civil, atenção para o uso correto do concreto. Dosando corretamente, é possível evitar desperdícios. Além disso, a sua durabilidade vai muito além dos materiais utilizados na obra, mas no uso correto da dosagem. É ela quem garante a resistência do concreto. No entanto, a boa qualidade dos constituintes garante que o concreto com uma maior porcentagem de cimento na produção torne o material mais resistente. 

O primeiro passo para evitar perdas significativas dos materiais é o traço do concreto. O traço é um dos momentos mais importantes da construção, pois ele é, basicamente, a mistura correta entre os componentes do concreto (água, cimento, areia e brita) para cada aplicação. Em alguns casos, ainda são colocados alguns aditivos químicos para aumentar a qualidade. Ele vai definir o melhor concreto a ser utilizado para determinadas situações, como argamassa, concreto para pré-moldados, etc. Existem vários tipos de traço, mas atenção: se um traço for mal realizado, há o risco de botar todo o concreto a perder, resultando em um grande prejuízo. Lembre-se: para cada aplicação, há um traço de concreto diferente! 

Atualmente existem quatro tipos de traços que são considerados os principais para o uso do concreto: 

Traço para concreto magro: utilizado como base em fundações. Usa um saco de cimento, seis latas e meia de areia, oito latas de pedras e duas latas de água. 

Traço para concreto de fundação: como o nome sugere, é usado para fundações — sejam elas rasas ou profundas. Usa um saco de cimento, cinco latas de areia, seis latas de pedras e uma lata e meia de água. 

Traço para concreto de pisos: esse tipo é usado como a base usada por baixo de tudo e não apenas para o assentamento de piso cerâmico. Para esse tipo, é necessário um saco de cimento, quatro latas de areia, cinco latas de pedras e uma lata e meia de água. 

Traço para concreto armado: usado em vigas, pré-moldados, pilares, e alguns serviços que necessitam de uma maior resistência. Usa um saco de cimento, três latas de areia, quatro latas de pedras e uma lata e meia de água. 

Uma coisa simples que muitos profissionais ainda se enganam é na produção do concreto. O certo é unir a areia e o cimento primeiro, misturar bem e, só depois adicionar a brita. A água é o último componente. Além disso, é papel do responsável pela obra determinar o número exato de materiais. Nunca se deve comprar mais do que o necessário. 

Finalmente, é importante o profissional ficar atento a informações primordiais para evitar prejuízo, como o prazo de validade, a armazenagem dos materiais do concreto e o cumprimento das orientações que são dadas pelo fabricante. Todos esses pontos podem ser evitados se houver um planejamento eficaz desde o início. 

Related Articles

Responses

Deixe um comentário para José Aparecido Gomes da Silva Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Trabalhar com responsabilidade é fundamental para um bom profissional evitando prejuízo para o cliente. Devemos ajudar o cliente no que for possível.

Quem trabalha com reforma ou construção civil está sempre atento às mudanças de mercado. Por isso, desde 2005, a Ferreira Costa criou o clube do profissional, para capacitar os profissionais sobre as atividades tendências através de cursos e oficinas gratuitos.

Copyright © 1884-2020  ·  Ferreira Costa LTDA CNPJ n.º 10.230.480/0019-60  ·  Av. Mal. Mascarenhas De Morais, nº 2629/2967  ·  Imbiribeira, Recife, PE, CEP 51150-090